Diretiva da UE sobre transferências de empréstimos debatida em Chipre

13-05-2024

    Harmonização com a Diretiva da UE sobre Transferências de Empréstimos

    Na segunda-feira, os legisladores debateram um conjunto de propostas de lei do governo que visam alterar a legislação atual sobre transferências de empréstimos, com o objetivo de harmonizar com uma diretiva da UE. A diretiva em questão é a 2021/2167 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 24 de novembro de 2021, que regula a venda, compra e gestão de empréstimos não produtivos (NPLs) originados por bancos da UE. O objetivo é reduzir o acúmulo de NPLs nos bancos da UE, criando um quadro que promova um mercado secundário para esses empréstimos, garantindo que isso não afete negativamente os mutuários.

    Antes da venda, os compradores de crédito – entidades não bancárias que adquirem NPLs – devem divulgar informações sobre os direitos do credor sob o NPL e qualquer garantia associada, para permitir que o comprador avalie a probabilidade de recuperação. Eles também devem nomear um gestor de crédito – uma entidade legal que gerencia e executa direitos e obrigações sob um NPL em nome de um comprador de crédito e realiza “atividades de gestão de crédito”, como a cobrança de pagamentos.

    Os gestores de crédito devem ser autorizados por uma autoridade supervisora nacional da UE, a menos que sejam um banco da UE ou outro tipo de entidade autorizada ou supervisionada na UE. Apenas entidades incorporadas na UE são elegíveis para autorização. No parlamento, foi mencionado que o sistema bancário em Chipre detém atualmente €2 bilhões em NPLs, enquanto a maior parte – €22 bilhões – está nas mãos de empresas adquirentes de crédito ou CACs.

    A ombudsman financeira Valentina Georgiadou expressou concordância geral com as alterações propostas, destacando que elas parecem reforçar as obrigações de transparência para compradores e gestores de crédito. No entanto, mostrou-se “preocupada” com o fato de que o escopo do termo ‘compradores de crédito’ pode abranger indivíduos, não apenas corporações. “Chipre é um país pequeno, por isso devemos ser muito cuidadosos com a forma como essas vendas são conduzidas”, advertiu.

    Avgi Chrysostomou-Lapathioti, do ministério das finanças, explicou que o novo quadro legal proibirá a licença de compradores de crédito. Em contraste, o sistema atual permite a licença tanto de compradores quanto de gestores de crédito. Os últimos recebem autorização do Banco Central. Ela também afirmou que os gestores de crédito existentes não precisarão obter uma nova licença e que o novo quadro impedirá a venda de empréstimos produtivos a um comprador de crédito de um terceiro país.

    transferências de empréstimos

    Qual a nova lei em Chipre sobre transferências de empréstimos?

    A nova lei em Chipre permite que bancos vendam empréstimos a entidades não financeiras, visando a redução de créditos malparados e fortalecendo o sistema bancário.

    Podem as transferências de empréstimos seguir a diretiva da UE?

    Send a request and get a free consultation:
    Thanks for the apply!
    We will get back to you within 1 business day
    In the meantime, you can get a free consultation from our AI assistant:​