Libra cai após decisão do BoE; Juros e obrigações estáveis

21-03-2024

    A libra caiu, os preços das obrigações do Tesouro do Reino Unido e as taxas de juro mantiveram-se inalterados

    Numa reviravolta dos acontecimentos que captou a atenção dos mercados financeiros, a libra esterlina sofreu uma queda, enquanto os preços das obrigações do governo do Reino Unido viram uma valorização significativa na quinta-feira. Este movimento ocorreu após o Banco de Inglaterra anunciar que as taxas de juro se manteriam inalteradas, sinalizando contudo que a economia estava a caminhar na direção certa para um futuro corte nas taxas.

    O Banco de Inglaterra manteve a sua taxa de referência em 5,25% – o valor mais alto desde 2008 – como era amplamente esperado, após dados revelarem que a inflação caiu para o seu nível mais baixo em quase dois anos e meio, mas ainda assim permaneceu elevada. A libra desvalorizou até 0,48% para uma baixa na sessão de $1.2726 após a decisão, comparativamente aos cerca de $1.275 anteriores. Mesmo com esta queda, a libra segue com uma valorização de 1% face ao dólar este mês. Em relação ao euro, a libra caiu 0,3%, situando-se nos 85.63, face aos 85.55 anteriores.

    Os rendimentos das obrigações do Tesouro a dois anos, que são os mais sensíveis às mudanças nas expectativas das taxas de juro, caíram até 12,8 pontos base para o mínimo do dia em 4.103%, enquanto os preços subiam. Os responsáveis pela definição das taxas de juro do Banco de Inglaterra votaram 8-1 para manter os custos de empréstimo no seu pico de 16 anos de 5,25% na quinta-feira, já que os dois oficiais que anteriormente haviam pedido taxas mais altas mudaram sua postura.

    A inflação no Reino Unido, que ultrapassou os 11% em outubro de 2022, caiu mais do que o esperado para 3,4% em fevereiro, face aos 4,0% em janeiro, mas ainda assim foi a mais alta no Grupo dos Sete. A inflação persistente no Reino Unido tem apoiado a libra este ano, sendo uma das moedas com melhor desempenho até agora, impulsionada pela expectativa de que outros bancos centrais importantes começarão a cortar as taxas de juro antes do Banco de Inglaterra.

    Após a decisão do Banco de Inglaterra, os mercados monetários estavam a precificar uma probabilidade de 75% de um corte na taxa em junho, um aumento em relação aos cerca de 65% no início do dia. Também na quinta-feira, o Banco Nacional Suíço surpreendeu com um corte de um quarto de ponto percentual, tornando-se o primeiro grande banco central a reverter a política monetária mais apertada destinada a combater a inflação, enquanto o Banco da Noruega manteve sua taxa inalterada.

    Separadamente, uma pesquisa realizada na quinta-feira mostrou que as empresas britânicas mantiveram sua recuperação da recessão este mês, enquanto as pressões inflacionárias não mostraram sinais de abrandamento rápido, o que pode complicar as decisões futuras do Banco de Inglaterra.

    taxas de juro

    Qual foi a reação dos mercados monetários às taxas de juro mantidas pelo Banco de Inglaterra?

    Send a request and get a free consultation:
    Thanks for the apply!
    We will get back to you within 1 business day
    In the meantime, you can get a free consultation from our AI assistant:​